Follow by Email

sábado, 15 de julho de 2017

Os números são importantes, mas não são tudo! Análise dos jogo contra Avaí e Flamengo

Dois jogos, duas formas de jogar, duas atuações diferentes, dois resultados distintos. Os números mostram claramente as diferenças. Analisando os números saberemos claramente qual jogo vencemos... OU NÃO!
Vejamos, contra o Avaí 66,7% de posse, 656 passes sendo 92% certos e 19 finalizações, sendo 11 em gol. Já contra o Flamengo tivemos 44,4 de posse de bola, 347 passes sendo 87% certos, e apenas 4 finalizações, sendo 3 em gol. Vendo isso os analistas dos números e de dados já sabem o resultado. Por essas e outras que as análises são feitas OLHANDO O JOGO. Os números, estatísticas, mapas de calor nos mostram bastante coisa, mas de nada adianta se não olhar criticamente o jogo. 

 Se somente analisarmos os gráficos de intensidade, pensaremos que ganhamos contra o Avaí e perdemos do Flamengo.

 Jogamos contra o Avaí e Flamengo com os mesmo times, sem Grohe e Pedro Rocha. Porém jogos diferentes e antagônicos. Enquanto no primeiro tivemos que propor o jogo, utilizando o que sabemos fazer que é propor o jogo, no segundo tivemos uma postura diferente, até mesmo porque os adversários nos enfrentaram de maneira diferente. Sempre bom lembrar que do outro lado também há um time que estuda o Grêmio, que sabe os pontos fortes e fracos, que adota estratégia para nos derrotas. Enquanto o Avaí atuou com duas linhas de 4 bem organizadas, por vezes até com 5 no meio como na imagem abaixo, o Flamengo propôs o jogo, jogando mais pelas laterais.

Avaí com uma linha de 4 defensivamente, uma linha de 5 no meio, com Joel a frente.

No jogo contra o Avaí, mantemos o modelo de jogo de troca de passes, pressionamos, chutamos, erramos pênalti, e o goleiro Douglas do Avaí foi o melhor jogador de uma única rodada do Brasileirão deste ano, e um dos melhores dos tempos (detalhe, no outro jogo contra o Coritiba ele tomou 4 gols, sendo duas bateu roupa). Sinceramente, contra o Avaí não achei um mau jogo, e sim um jogo atípico. Já contra ao Flamengo, tivemos a MATURIDADE de recuar, jogarmos fechados e aproveitarmos os espaços. Típico jogo do Corinthians, ou o que o Avaí fez contra nós. Isso com os mesmos jogadores. Por isso a vitória contra o Flamengo foi importantíssima para vermos a compactação defensiva.

 Um adendo ao post. Duas imagens do Corinthians contra o Palmeiras no meio da semana. Compactação, jogadores espelhados.

Na segunda imagem (da mesma jogada) o Palmeiras avança com Dudu, e o time cria uma linha de seis jogadores.

Essa organização defensiva do Grêmio mostra a importância dos nossos extremas, com Ramiro na direita, e Pedro Rocha na esquerda (nos dois jogos com Fernandinho). Eles são importantes para dar tanto amplitude (jogo aberto pelas laterais) e profundidade para chegar a linha de fundo. Eles também são vértices dos triângulos, seja defensivamente seja ofensivamente. Na direita Ramiro recompõe mais, e na esquerda tanto Pedro Rocha, quanto Fernandinho abrem mais o jogo, atraindo a marcação e abrindo espaço para especialmente Luan se movimentar. Infelizmente contra o Avaí, Fernandinho centralizou muito as jogadas, fazia o facão em excesso, embolando o jogo e assim facilitando contra o Avaí. Já contra o Flamengo, Fernandinho abriu mais o jogo, sendo a principal jogada ofensiva.

 Posicionamento médio contra o Avaí, jogo no campo do adversário com maior centralização de Fernandinho, causando assim em alguns momentos facilidade na marcação do Avaí.

Posicionamento médio contra o Flamengo. Time mais compactado, no meio defensivo. Fernandinho abrindo o jogo.

Percentual de movimentos ofensivos do Grêmio pela esquerda.

Para essa movimentação acontecer, dependemos essencialmente de dois jogadores: Arthur e Luan. Mesmo em um jogo com menos movimentação e troca de passes eles são fundamentais para o movimento do time. Eles se movimentam por todo campo, são os pontos de apoio dos demais jogadores. São eles que começam as jogadas, que fazem os passes de ruptura, que participam das maiores triangulações. Nas figuras abaixo os mapas de passe e movimentação de Arthur e Luan mostram essa grande movimentação. No jogo contra o Flamengo vale destacar a movimentação também de Ramiro, e a postura defensiva de Cortez, Edilson e Michel. 




Depois de mais um gol decisivo, nada melhor do que homenagear o MELHOR JOGADOR EM ATIVIDADE NO BRASIL, LUAN! 

Comenta aí e me segue no twitter @mwgremio, onde cheguei aos mais de 3.500 seguidores e em agradecimento estarei sorteando o livro "Os Números do Jogo".

Nenhum comentário:

Postar um comentário