Follow by Email

quarta-feira, 14 de junho de 2017

As alterações táticas de Renato - Análise do jogo Grêmio x Bahia

E na última segunda fomos surpreendidos com a escalação de Renato. A entrada de Maicon, não tendo centroavante confirmou o que esperávamos. Time de MUITA posse de bola (61%) e troca de passes (573, com aproveitamento de 90%). Trocamos muitas bolas, e com alta qualidade, maior que os últimos jogos. Até aí tudo bem. A grande questão foi a VERTICALIDADE. Tivemos três mudanças significativas que fizeram com que perdêssemos essa agressividade. 1 – saída de Leo Moura 2 – Deslocamento de Arthur como meia central, mas revezando com Maicon, 3 – Volta de Luan como falso 9. Isso fez com que o time ficasse embolado no meio campo, Luan na frente sem parceria.


Michel, Maicon e Michel ocupando a mesma faixa no posicionamento médio. Luan sozinho na frente.

Por vezes víamos uma linha com três no meio defensivo (Michel, Maicon e Arthur) e uma linha de 5 mais avançada, onde os laterais Edilson e Cortez aprofundavam, Ramiro e Pedro Rocha se juntavam à eles e Luan no meio. Porém Luan tinha que recuar para buscar a bola, e ficávamos sem atacante. Na minha visão, ali deveria estar Everton, mantendo o esquema, trazendo Maicon aos poucos para o time para ganhar ritmo.

 Falta de uma referência no ataque, ao qual nos acostumamos a jogar, seja com Barrios esse ano, ou com Luan ano passado, mas que tinha Douglas como seu pifador.

Como sempre gosto de ressaltar o adversário também fez o seu papel. Bahia veio muito retrancado, com uma linha de 4, e na frente com uma linha de 5, onde os dois meias mais avançados recuavam para recompor. Como tínhamos muito toque de bola no meio campo não conseguíamos realizar passes que quebravam a defesa, complicando o jogo

Defesa em linha de 4 e depois uma linha de 5, no famoso retrancão.

Podemos ver que Edilson foi muito procurado no jogo, porém as trocas de passes não foram tão efetivas. Outro ponto pouco observado foi o recuo de Pedro Rocha, e assim saindo da ponta, onde tem papel fundamental de puxar a marcação e abrir espaços. Mas NADA justificam as vaias para ele. Renato já falou, jogadores falam e quem observa o jogo sabe de como ele joga tem inteligência tática. Ou o destaque de Cortez nesse jogo, e o equilíbrio de jogadas por ambos os lados se deve ao que?

Posicionamento médio do Grêmio. Pedro Rocha mais recuado, sendo pouco acionado.

Destaque do jogo para Cortez. Grêmio atuando mais pela esquerda comparando aos últimos jogos.

Renato observando estes problemas, fez as alterações necessárias, colocando Everton, Fernandinho e Lincoln. A partir desse momento fomos mais agressivos. Trocamos menos passes, mas tivemos mais chances. Ficamos mais equilibrados, abrimos o jogo, Luan recua para flutuar entre linhas, tendo parceiro no ataque.

Troca de passes menor, mas sendo mais vertical.


Posicionamento médio após as alterações de Renato. Mais equilíbrio do time.

Outro acerto de Renato foi a JOGADA ENSAIADA do gol. Depois de fazermos contra o Iquique e Fluminense o gol salvador veio da mesma maneira, com os jogadores forçando até mesmo fisicamente na primeira trave, atraindo a marcação, e um jogador vindo na segunda para finalizar.

Veremos o que Renato fará contra o Fluminense nessa quinta, mas se mantermos o mesmo time de segunda contra o Bahia, como tu achas que podíamos jogar? Abaixo três opções, para tu analisares e comentar aqui ou no meu twitter @mwgremio

Opção 1: mesmo sistema do jogo contra o Bahia

Opção 2: meio campo em V. Um volante fixo, dois centrais que se movimentam e dois meias pelo lado do campo.


Opção 3: 4 1 4 1




Nenhum comentário:

Postar um comentário