Follow by Email

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Pedro Rocha em dia de Mineirão, a estreia de Gata, Luan e as triagulações

O jogo que era para ser tranqüilo se confirmou.  Isso se deveu ao Grêmio massacrante, com domínio do jogo, com Luan (como sempre participativo), com Pedro Rocha em noite de Mineirão e uma boa estréia de La Gata Fernández. Nem analisarei Arthur, pois é chover no molhado (novamente uma acuracidade de mais de 90% dos passes).
Luan é o dono do time, é o que mais se movimenta que mais participa, o jogador que faz o Grêmio rodar. Apesar de ter começado o jogo pela extrema direita, na linha de três meias, com Gata pelo meio e Pedro Rocha na esquerda, ele se movimentou por todo o jogo. Para se ter uma ideia, das três maiores trocas de passes, Luan está envolvido nos três:
Cortez para Luan = 12 passes
Michel para Luan = 11 passes
Gata para Luan = nove passes



E isso significa que ele é intenso, que é o jogador que mais procura jogo, que é o mais procurado. O time confia nele, sabe que quando ele pega ele atrairá a marcação, e vai liberar espaços. Vemos isso muito claro nos dois primeiros gols. No primeiro ele lança Pedro Rocha no meio e parte para receber na área. No segundo ele recebe no meio, abre na extrema direita para receber novamente, abrindo o corredor para Gata ir na para área, onde Pedro Rocha o acha em um lindo passe. Não sou eu que estou dizendo e sim o Footstasts em elege-lo o melhor jogador da primeira fase da libertadores. Abaixo os dois gols com meus comentário no Twitter:


https://twitter.com/mwgremio/status/867977521865695233

Pedro Rocha aproveitou a fragilidade do adversário e teve seu melhor jogo do ano. Junto com Cortez se movimentaram e trocaram muitos passes, inclinando o jogo mais pela esquerda, conforme gráfico de passes abaixo. Assistência para o primeiro gol, em uma jogadaça com direito a elástico, movimentação pelo meio no segundo gol, dando o passe anterior a assistência de Gata. Deu o passe para Cortez sofrer o pênalti e fez o quarto gol. Parece pouco, mas Pedro Rocha teve outras oportunidade cara a cara, que se fosse menos “preciosista” poderia ter feito a melhor atuação individual no futebol brasileiro do ano.


Grêmio jogou mais pela esquerda contra o Zamora

 Mas se analisarmos suas atuações e seus números ao longo da Libertadores, Pedro Rocha não é “apenas” o suporte do lateral. Ele é o desafogo do time na troca de passes, quem puxa a marcação do lateral, e que pelos números abaixo, dando assistências e chutando a gol, não pode ser tão questionado...


  

Gata Fernández conseguiu aproveitar a chance. Boas viradas de jogo, laçamentos, passes de primeira. Tem experiência para controlar o jogo, e se o time está certo, pode render bem. Fez parte do que o Grêmio tem de mostrado de melhor: triangulações. Seja pela direita (normalmente o lado mais forte), com a presença de Arthur, Leo Moura, Ramiro/Gata ou na esquerda, com Cortez/Oliveira, Michel e também Arthur e Pedro Rocha. Normalmente Michel fica mais como primeiro volante, e devido a alta capacidade de Arthur as triangulações pela esquerda também tem a participação de Arthur. Se Arthur está em ambos lados nas triangulações defensivas, podemos falar o mesmo de Luan ofensivamente.




Gostou, concorda, ou não, quer mais números, vem no meu twitter @mwgremio que vamos debater sobre FUTEBOL DENTRO DAS QUATRO LINHAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário