Follow by Email

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Análise tática Grêmio x Lanús - Especial Final da Libertadores!

O Lanús atua no 433 atacando e no 4141 defendendo, esquema que vem desde Guillermo Barros Schelotto e que Jorge Almirón consolidou e aperfeiçoou. Abaixo a análise dos cinco momentos do jogo: DEFESA, SAÍDA DE BOLA, TRANSIÇÃO OFENSIVA, ATAQUE E TRANSIÇÃO DEFENSIVA. Pensem no jogo o time marcando, recuperando a bola, se organizando na defesa, depois evoluindo no campo adversário para o ataque e depois perdendo a bola voltando defensivamente. Isso que tentarei mostrar para ficar fácil de entender.

 Esquema tático padrão do Lanús.



DEFESA:
Tem um sistema defensivo compacto, atuando com uma linha de quatro marcadores na frente do goleiro Andrada, com Gómez pela direita, que apesar de ir muito para o ataque tem velocidade de recomposição,  a dupla de zaga formada pelo paraguaio Garcia Guerreño Braghieri, que é o ponto fraco do time, por serem lentos e pesados, e por isso cometem muitas faltas, e na esquerda o capitão Velazquez. Na frente dessa primeira linha de marcadores o Lanús coloca o volante Marcone como o verdadeiro cão de guarda, e que deve ser o marcador de Luan. Pelo direito na marcação Martinez e Alejandro Silva são os responsáveis pela recomposição, e Pasquini e Acosta pela esquerda. 

Minha grande dúvida para o jogo é como o Lanús marcará. Se fará como contra o San Lorenzo e River Plate, que ficaram esperando os adversários e perderam, mas que sabem que o Grêmio (e a maioria dos times) tem essa dificuldade de entrarem em uma defesa bem compacta, ou se farão a marcação alta, ou seja, no campo do Grêmio na saída de bola, mas dando a possibilidade de espaço para o Grêmio, em especial de Luan criar, e os demais avançarem em velocidade.


O QUE O GRÊMIO DEVE FAZER?
Velocidade: como os zagueiros são lentos, Ramiro, Fernandinho e Arthur, terão a função de passar em velocidade para receber a bola vinda de Luan, ou de um pivô realizado pelo Barrios.

Mobilidade de Luan: Luan terá que ter muita mobilidade para confundir a marcação de Marcone. Também poderá tentar dribles em cima dele, que está pendurado, e se tomar outro amarelo está fora do jogo na Argentina, o que será péssimo para os Argentinos.

Chutes de fora da área: Andrada apesar de ser bom goleiro, rebate muitas bolas, como aconteceu contra o River. Aproveitar as faltas cometidas pelos zagueiros.
Bola aérea: é um dos pontos fracos dos Argentinos, não são jogadores muito altos, marcam individualmente. Aproveitar as faltas cometidas pelo zagueiros.

SAÍDA DE BOLA:
Uma das principais qualidades do Lanús. É aquele time que não dá "balão" e sempre sai jogando com a bola com três jogadores, se preferirem a saída Lavolpiana (inspirada no técnico argentino Ricardo La Volpe). Essa saída se configura com a abertura pelas laterais dos zagueiros Garcia e Braghieri, dando amplitude, para que pelo meio ou o goleiro Andrada ou o volante Marcone saiam para o jogo. 
Nessa saída de bola, os laterais Gómez e Velazquez avançam para o meio campo, para assim dar superioridade numérica e serem opções de passe.


O QUE O GRÊMIO DEVE FAZER:
Marcação dos meias e atacantes: Barrios, Luan, Ramiro e Fernandinho terão que se doar na saída de bola. Podem recuperar e ter oportunidade de gol. Ao mesmo tempo Ramiro e Fernandinho tem que ter cuidado com os laterais em suas costas.


TRANSIÇÃO OFENSIVA:
Outra qualidade do Lanús, outra atuação forte dos laterais. Aqui há muita inversão entre os laterais e os meias, onde o lateral pode centralizar a jogada, sendo um armador, e os meias podem ir para o lado do campo, realizando transições em velocidade e assim confundindo a marcação adversária. Na direita Gómez e Alejandro Silva invertem e na esquerda Velazquez e Pasquini. Eles fazem o jogo de posição, junto com os atacantes Silva e Acosta, ou seja, sempre há dois jogadores próximos do portador da bola para dar opção de passe.


O QUE O GRÊMIO DEVE FAZER?
Atenção e velocidade: como são movimentos rápidos, as duplas Edilson-Ramiro e Cortez-Fernandinho terão que estar muito coordenados para acompanharem essas transições.
Posicionamento: todos devem estar bem posicionados para impedir a linha de passe do Lanús.


ATAQUE:
Como atua com três atacantes, o volume de jogadas ofensivas é intenso. Alejandro Silva na direita e Acosta na esquerda são os pontas (extremas) e Sand é o centroavante que fica centralizado. Silva tem como característica a velocidade e Acosta (principal jogador do Lanús, sendo convocado para a seleção) tem o drible, além da velocidade. É através de Acosta que normalmente são puxados os contra ataques.  Ambos sempre procuram Sand para fazer o pivô, para girar o jogo, ou para a finalização ao gol. Apesar de não ter velocidade, Sand tem força e vai em todas as jogadas, sempre brigando com os zagueiros.
Além dos três atacantes, há o apoio do lateral Gómez com velocidade na direita, Martinez organizando o jogo, e Pasquini pela esquerda cruzando (ele era lateral até o ano passado). Eles sempre aparecem nas jogadas ofensivas para ter superioridade numérica.


O QUE O GRÊMIO DEVE FAZER?
Não dar espaço: Geromel e Kanneman não podem dar espaço para Sand. Onde ele cair um dos dois devem estar juntos nele. O zagueiro que sobrar deve estar atento as coberturas, pois o Lanús centraliza muito o jogo e passa em velocidade.
A dúvida: Jaílson ou Michel a grande dúvida para o jogo de amanhã. A tendência é que jogue Jaílson, devido a velocidade, tanto defensivamente para assim acompanhar esses ataques, quanto ofensivamente dando opções de passe entre as linhas do Lanús. Mas Michel seria importante por marcar melhor, ter mais força no combate e ofensivamente no chute de fora da área e saída de bola mais qualificada.


TRANSIÇÃO DEFENSIVA:
Quando perdem a bola, o Lanús normalmente tem posicionados seus dois zagueiros, mais o lateral esquerdo Velazquez, que devido às subidas de Gómez na direita, muitas vezes atua como um terceiro zagueiro, e o volante Marcone. Aliás, os dois zagueiros, juntos com Marcone e Sand são os jogadores que ficam mais estáticos em todos momentos de jogo, com suas posições definidas, os demais invertem de posição. Gómez e Pasquini possuem uma recomposição rápida, porém os demais não tem essa velocidade.



O QUE O GRÊMIO DEVE FAZER?
Inteligência: e aqui entra Arthur e Luan. O primeiro para uma saída de bola de qualidade. O segundo para pensar o jogo e abrir o jogo para as laterais.
Pivô: Barrios deverá levar os zagueiros para a área, ou para fazer o pivô para quem vem de trás, ou então para dar mais espaço para o trabalho entre as linhas de defesa do Lanús.


Além dos vídeos já postados aqui, segue mais dois do twitter que explicam muito bem como o Lanús joga!

Gostou? Tem muito mais no meu Twitter @mwgremio!


Nenhum comentário:

Postar um comentário