Follow by Email

terça-feira, 31 de outubro de 2017

Um Grêmio diferente, mas com a mesma qualidade - Análise tática contra Barcelona

E como esperado, Grêmio e Barcelona entraram em campo no Equador com o mesmo esquema tático, ou "espelhados", no 4231. Enquanto no Grêmio tivemos Jaílson (que teve mais uma boa atuação) no lugar do Michel, o Barcelona entrou sem surpresas, além dos desfalques do volante brasileiro Gabriel Marques (qe também não jogará na Arena) e do centroavante e melhor jogador da equipe, Jonathan Alvez. 


Grêmio e Barcelona sem surpresas no esquema tático.


No post que fiz no pré jogo pontuei algumas coisas que realmente aconteceram no jogo, dentre elas:
- temos que marcar Damien "Kuti" Diaz, que é o meia central do time e tem bom chute de fora da área
- é um time que joga pelas laterais, Fernandinho e Ramiro tem que ajudar muito na marcação
- o Barcelona deixa espaço na recomposição, era jogo para Luan
- Barrios teria que usar muito o físico, para fazer o pivô e fazer com que aproveitássemos os espaços nas laterais.

Duvida, então dá uma olhada:
http://mwfutebol.blogspot.com.br/2017/10/agora-e-libertadores-analises-taticas.html

Esquemas táticos idênticos, porém os modelos de jogo só seriam confirmados com o rolar da bola. Se por um lado o Grêmio gosta de ter a posse de bola o Barcelona gosta do jogo reativo, ou seja, esperar o adversário para sair no contra ataque pelos lados do campo. O que o "El Idolo", como é seu apelido, não esperava era a qualidade do Grêmio em especial do Luan, que no início do jogo fez o primeiro gol, depois de uma jogada de Cortez pela esquerda, aproveitando o espaço deixado por Velasco e Esterilla. Logo depois Edilson fez o gol de falta, em cima do goleiro da seleção equatoriana, Banguera, que como escrevi no post pré jogo é de "lua", alternando ótimas partidas, com outras com falhas. Saindo atrás o Barcelona teve que propor o jogo, e aí o Grêmio dominou o jogo, mudando seu estilo. 

Mudança de estilos e controle de jogo

Primeiramente Jailson marcou o criador do time Diaz, que nada fez no jogo. A opção era jogar pelas laterais. Na direita como já falado tinham Velasco e Esterilla, e na esquerda Caicedo e Vera. Para conter esses avanços, Ramiro e Fernandinho tiveram atuações destacadas. Se não aparecerem muito para o torcedor foram taticamente perfeitos, pois dobraram a marcação junto com Edilson e Cortez, respectivamente. 
 Damian Diaz marcado, indo para esquerda. Jaílson se movimentando muito!

ABAIXO O JOGO PELAS LATERAIS:
Lado esquerdo defensivo do Grêmio:



Cortez e Fernandinho controlaram as subidas do lateral Velasco, e aproveitaram o espaço deixado na defesa.






Lado direito defensivo do Grêmio:






Edilson e Ramiro suportando as ações ofensivas de B. Caicedo, fazendo a dobra na marcação.







Quando os jogadores do Barcelona conseguiam passar por essas duplas de marcação gremistas, encontravam  Geromel e Kannemann no meio da zaga. E se mesmo assim não conseguíamos afastar o perigo, tínhamos Marcelo Grohe, autor da defesa mais espetacular que vi em meus 34 anos de vida! Essa marcação fez com que o time equatoriano tivesse mais posse de bola, em especial no primeiro tempo com 65%, e que no fim do jogo totalizou 57%, invertendo os padrões das esquipes. 
Com o avanço do time equatoriano sobrava mais espaço para Luan criar e fazer o time jogar, e como jogou quando teve a bola! 
Luan craque, faz o time jogar, atuando mais pela esquerda do nosso ataque.

O modelo de jogo alterou, talvez pelas circunstâncias do jogo, isso só seremos nos próximos jogos. Porém contra o Barcelona, o time mostrou a maturidade de se recriar mais uma vez neste ano, pois tivemos mudanças significativas desde o ano passado:
1 - a saída de Doulas por lesão
2 - Bolaños entra e depois sai do time
3 - Luan recua para a meia com a entrada de Barrios
Todas essas mudanças mantiveram o estilo de propor o jogo. Contra o Barcelona mais uma mudança, e aqui não considero a saída de Pedro Rocha que é importantíssima, mas não pode ser comparada com uma saída de Luan, que é muito mais importante no time. Falo aqui numa mudança de tipo de jogo, marcando e saindo no espaço vazio. 

Minha primeira análise em vídeo só poderia ser do craque Luan!


Se manteremos esse estilo nos próximos jogos não saberemos. No jogo de volta, talvez continuaremos nessa postura, saindo em velocidade, com Luan ditando o ritmo do jogo. Temos que ter cuidado com a volta de Jonathan Alvez que é muito diferente de Ariel. Mas se mantermos Diaz fora do jogo, e empurrar o time do Barcelona para a lateral, disputaremos a quinta final de Libertadores da América!

Uma pequena análise do Grêmio de Renato

Renato disse, não veremos aquele futebol maravilhoso do meio do ano, mas por esse jogo contra o Barcelona, continua espetacular! Que se mantenha assim até o tri ou até "nós acabá com o planeta!"

Se gostou me segue no Twitter @mwgremio e comenta aí!

Nenhum comentário:

Postar um comentário